porsinal  
DestaquesListagemReportagens
Lissa Zeviar: A arte da língua gestual para bebés
por porsinal     
0 comentário(s)
Terça-feira, 11 de Dezembro de 2012 às 19:25:47
Imagine que se podia comunicar com as crianças antes de elas serem capazes de falar. Lissa Zeviar fala sobre como a língua gestual não é só natural, mas também uma grande dádiva. O seu sonho é diminuir a distância que separa a comunidade surda e ouvinte em todo o mundo. Na sua palestra, ela compartilha como.

Em 2005, Lissa Zeviar, intérprete profissional de lingua gestual, criou a primeira empresa de língua gestual para bebés na Holanda, a Babygebaren. O objetivo é ensinar aos pais e profissionais como comunicar com as crianças através de lingua gestual antes de elas poderem falar. Ela é também a autora do primeiro curso Holandês de língua gestual para bebés e de um livro de atividades.

A língua gestual é uma dádiva para todos

Lissa não está sozinha na conferência: ela é acompanhada por uma intérprete de lingua gestual. E, de fato, perguntamo-nos o que elas estavam a falar quando entraram no palco. Isto se soubéssemos língua gestual. Nascida de pais surdos, para Lissa a língua gestual não é apenas natural, mas também uma grande dádiva. Uma dádiva para todos. E se todas as pessoas crescescem com a lingua gestual como segunda língua?

Usando exemplos do mundo real, Lissa ilustra como ser capaz de se comunicar com a lingua gestual pode melhorar muito as nossas vidas. Ela leva-nos através da vida de uma pessoa: desde um bebé ser capaz de expressar pensamentos e sentimentos antes de serem capazes de falar, até a usar a língua gestual e a fala ao mesmo tempo, ao explicar algo. Lissa acredita que todas as escolas devem oferecer a língua gestual como segunda língua. Quando ensinada numa idade jovem, esta poderia ser uma maneira de ter a língua gestual, facilmente e com sucesso, ao alcance de um amplo público. Sabia que 30% das pessoas com idade acima de 60 anos têm uma perda auditiva e que das pessoas de 85 anos e mais velhos, esse número é elevado para 75%? Combinado com o fato de que todos nós estarmos a envelhecer, usando a língua gestual para comunicar com o idoso poderia impedi-los de ficarem isolados na nossa sociedade.

Para Lissa, a língua gestual é "poesia em movimento" e se "o francês é a língua do amor, a língua gestual é a língua de contar histórias". A língua gestual pode ser útil em situações quotidianas: quando está demasiado barulho para falar ou para entrar em contato com alguém que está muito longe, por exemplo. No entanto, não é apenas sobre como comunicar com o seu bebé antes de ele poder falar, mas também sobre os efeitos que o uso de uma língua visual/espacial pode ter sobre o desenvolvimento da linguagem em geral.

Lissa também compartilha o seu maior sonho connosco: Diminuir a distância que existe entre os surdos e os ouvintes. Se todos nós soubermos mais sobre a língua gestual e experimentarmos os seus benefícios, mais nós, os ouvintes, aprenderemos sobre os membros da comunidade surda. E quanto mais nos envolvermos, mais fácil pode ser para as pessoas surdas se sentirem verdadeiramente integradas na nossa sociedade. Somos todos humanos, afinal.

Conhecer a lingua gestual pode ser a ferramenta para ligar os dois mundos, e Lissa tem dedicado a sua vida e a sua carreira tentar aproximar-se do seu sonho. E convida-nos a ajudá-la a aproximar-se ainda mais.

Fonte: TED - Ideas Worth Spreading

Vídeo

Comentários

Para comentar esta reportagem tem de ser um utilizador registado

    Não existem comentários.

× Outras Reportagens

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2018 às 11:54:11
Charles Michel de l'Epée, o pai da educação pública para surdos