porsinal  
DestaquesListagemReportagens
Gestos para uma boa educação
por porsinal     
0 comentário(s)
Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013 às 21:12:29
As crianças surdas têm o direito a uma educação de qualidade, como todas as outras crianças, numa língua e ambiente que maximize o seu potencial. Num vídeo divulgado a 18 de outubro de 2013 em conjunto com uma conferência global em Sydney sobre a igualdade para pessoas surdas, a Human Rights Watch mostra alguns dos desafios enfrentados pelas crianças e jovens surdos e as oportunidades que o ensino da língua gestual lhes oferece.

Em todo o mundo, às crianças e aos jovens surdos são-lhes muitas vezes negada uma educação, inclusive em língua gestual. Há falta de professores bem treinados em língua gestual e, em muitos casos, os pais não sabem que os seus filhos têm o direito de ir à escola e que eles podem aprender se lhes for dada essa oportunidade.

"A língua gestual é fundamental para as pessoas surdas para serem capazes de se comunicar, de se expressar, e aprender", disse Shantha Rau Barriga , director dos direitos dos deficientes da Human Rights Watch. "Privar as pessoas surdas da oportunidade de aprender a língua gestual pode condená-los a um isolamento devastador".

Centenas de pessoas surdas, os seus familiares, funcionários do governo e especialistas em deficiência reuniram-se em Sydney para uma grande conferência em outubro, nos dias 16 a 18, organizada pela Federação Mundial de Surdos.

A Human Rights Watch documenta casos de crianças e jovens surdos no Nepal, China e Norte do Uganda, onde lhes foi negado o seu direito à educação em língua gestual. Algumas crianças e jovens surdos entrevistados não freqüentavam a escola de todo. Professores e pais muitas vezes têm a idéia errada de que as crianças surdas não têm a capacidade intelectual para aprender.

Um professor surdo em destaque no vídeo disse à Human Rights Watch: "A nossa deficiência afeta apenas a nossa audição, e não as nossas mentes. A mente de uma criança surda é tão boa como a mente de uma criança ouvinte".

O direito à educação em língua gestual para surdos é assegurado pela Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. De acordo com este tratado, os governos têm a obrigação de facilitar a apendizagem da língua gestual e promover a identidade linguística da comunidade surda.

Em termos concretos, isso significa empregar professores que são qualificados na língua gestual nacional, e formação de professores em todos os níveis de ensino para trabalhar com alunos surdos. Central a esta abordagem é capacitar crianças surdas, jovens e pais para ajudar a projetar e realizar a educação em língua gestual.

"Sem a capacidade de usar a língua gestual ao nível mais básico, as pessoas surdas enfrentam barreiras significativas para serem independentes", disse Barriga . "As capacidades de comunicação são fundamentais para a obtenção de empregos e participação nas comunidades e na vida familiar".

Fonte: Human Rights Watch

Vídeo

Comentários

Para comentar esta reportagem tem de ser um utilizador registado

    Não existem comentários.

× Outras Reportagens

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2018 às 11:54:11
Charles Michel de l'Epée, o pai da educação pública para surdos