porsinal  
Conceitos Abstratos - Escolhas Interpretatívas do Português para LIBRAS
Publicado em 2013
Editora Prismas
Tradução e Interpretação

Descrição

A prática do tradutor-intérprete de Libras envolve várias competências e, entre elas, algumas específicas que podem ser compreendidas e desenvolvidas a partir das contribuições da Linguística Cognitiva e, mais estritamente, da Semântica Cognitiva.

Estudos sobre os processos de categorização humana, com base no Realismo Corpóreo, têm elucidado fenômenos relativos à influência de modelos cognitivos e culturais sobre o modo como categorias conceptuais se estruturam e atuam no processo de “fazer sentido” das experiências biossocioculturais em situações variadas de interação comunicacional.

A obra Conceitos Abstratos - Escolhas Interpretatívas do Português para LIBRAS configura-se como um estudo empírico em situação controlada, utilizando recursos de filmagem, com transcrições do sistema ELAN. Neste estudo, de natureza experimental, investigam-se os conceitos abstratos nos processos tradutórios de língua portuguesa-Libras-língua portuguesa escrita entre grupos de tradutores-intérpretes e surdos.

Identifica-se os processos linguístico-cognitivos nas atividades de tradução e interpretação de Libras/Português. Utilizam-se para a tradução, microtextos especialmente elaborados para tal propósito, suficientemente contextualizados para garantir sua coerência pragmática. Os procedimentos metodológicos seguem seis etapas, divididas em duas versões. Na primeira versão, o TILS não tem conhecimento prévio do microtexto e, na segunda versão, o TILS tem conhecimento prévio deste microtexto. Durante a construção da obra Conceitos Abstratos - Escolhas Interpretatívas do Português para LIBRAS levantou-se hipóteses e evidências empíricas que contribuiram para o aperfeiçoamento da competência e habilidade dos tradutores intérpretes de Libras/português nos processos de compreensão e elaboração das construções que expressam conceitos abstratos, que possuem correspondentes lexicais/gramaticais na LP, mas não, necessariamente, em Libras.

Os resultados revelaram que a performance dos tradutores-intérpretes é mais adequada na segunda versão, uma vez que o conhecimento prévio do texto permite mais referências sobre as escolhas feitas no ato tradutório. Isso demonstra que nos sentidos espontâneos de interpretação simultânea, o TILS obriga-se a fazer escolhas mais rápidas e imediatas que, nem sempre, expressam o sentido intencionado no discurso fonte. O resultado reforça-se a necessidade da continuidade de aperfeiçoamento, alertando-os quanto aos problemas da interpretação e tradução dos conceitos abstratos.

Da mesma categoria
  • Diálogos em Estudos da Tradução e Interpretação de Língua de Sinais
    Anderson Almeida da Silva Neiva de Aquino Albres Angela Russo
  • Intérprete Que Sou
    Susana Barbosa de Sousa
  • Por Amor
    Susana Barbosa de Sousa
  •