porsinal  
AutoresListagemEspecialistas
Uéslei Paterno
Uéslei Paterno
Professor
Biografia do Autor
Uéslei Paterno
Uéslei Paterno
Professor

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (2007 - atual).
Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005 - 2007).
Especialista em Educação Profissional Inclusiva pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (2008-2009) Bacharel em Ciência biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997 - 2003).

×
Estatísticas de Publicação do Autor
Uéslei Paterno
Uéslei Paterno
Professor
2 Artigos Científicos publicados
×

Artigos Científicos de Uéslei Paterno

Como autor(a) principal

  • Resumo do Artigo Científico

    Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso  •  por Uéslei Paterno
    Língua de Sinais no Instituo Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina: Proposta de Planificação Linguística

    Os surdos se organizam socialmente como um povo. São sujeitos históricos, produtores de uma cultura e língua. A sua educação historicamento no Brasil não privilegia a sua língua e sua cultura. Nos últimos anos houve uma maior abertura a esse povo. Atualmente há legislação que legitima sua língua e orienta sobre o seu uso no processo educacional dos surdos. No atual momento faz-se necessário uma planificação linguistica para aumentar o status linguistico da língua brasileira de sinais. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina encontra-se numa posição privilegiada no Estado para realizar e executar essa planificação. Para isso primeiramente se delineia os problemas relacionados a língua e ao povo surdo, depois elege-se as ações e sua execução. Para aumentar o status linguistico da língua de sinais as principais ações são a disseminação dela através de cursos de língua de sinais abertos e nas licenciaturas. Trazer os surdos para estudar no IF-SC e proporcinar uma educação de qualidade e que privilegie a sua língua.

    ×
  • Resumo do Artigo Científico

    Universidade Federal de Santa Catarina  •  por Uéslei Paterno
    A Política Lingüística da Rede Estadual de Ensino em Santa Catarina em Relação à Educação de Surdos

    O Estado de Santa Catarina implantou uma nova política lingüística em relação à educação das pessoas surdas. Na anterior política os surdos eram ensinados a partir de uma perspectiva monolíngüe do português tanto na forma oral quanto escrita. Essa perspectiva educacional era embasada a partir de uma visão clínica da surdez. A nova política lingüística adota a perspectiva cultural do povo surdo e um ensino bilíngüe com libras e português dentro da rede estadual de educação. Para a implantação desta política lingüística houve um primeiro momento de planificação com o estudo dos problemas e dificuldades que os portadores de necessidade especial apresentavam nesta rede de ensino. A partir dos resultados obtidos dessa pesquisa, dos novos estudos sobre as línguas de sinais e sobre os surdos, que deram o embasamento teórico para essa propostas, e pelo movimento e luta da comunidade surda, planejou-se uma nova política de educação. A nova política do Estado de Santa Catarina prevê turmas em libras para as séries iniciais do ensino fundamental e a atuação de um intérprete de libras/português para as séries finais e para o ensino médio. O português é ensinado com segunda língua na modalidade escrita. Entretanto a coexistências de duas línguas no mesmo espaço não é pacífica, havendo uma zona de conflito. Para analisar esta zona de conflito entre a libras e o português dentro da escola estudou-se a atitude lingüística dos professores e funcionários dentro do espaço escolar e o status lingüístico da libras. Os resultados obtidos foram que os professores embora apresentem uma tendência de reação positiva em relação à libras e ao educando surdo ainda persistem informações equivocadas sobre ambos que podem comprometer o processo de ensino e aprendizado. Também verificou-se que aparentemente o status lingüístico da libras está aumentando, pois ela passou de uma circulação restrita entre os pares surdos para estar circulando em outros espaços, com uma projeção futura de ampliação desses espaços. Todavia o português se apresenta como uma língua de prestígio maior do que a libras. Para a atual política fica o desafio de desenvolver ações que busquem sanar alguns dos problemas encontrados, como a não capacitação do corpo docente como um todo, os preconceitos advindos de falta de informação e a desigualdade de forças entre a libras e o português.

    ×
  • Como co-autor(a)

    Sem artigos científicos inseridos.

    Livros de Uéslei Paterno

      Sem livros editados ou inseridos.
    Outros Especialistas
  • Elizabeth Figueira
    Elizabeth Figueira
    2 artigos científicos
  • Sylvia Lia Grespan Neves
    Sylvia Lia Grespan Neves
    3 artigos científicos
  • Orquídea Coelho
    Orquídea Coelho
    5 artigos científicos
  • Diléia Aparecida Martins
    Diléia Aparecida Martins
    5 artigos científicos
  • Patrícia Aparecida Moreira
    Patrícia Aparecida Moreira
    1 artigos científicos
  • Isabel Sofia Correia
    Isabel Sofia Correia
    5 artigos científicos
  • Marianne Rossi Stumpf
    Marianne Rossi Stumpf
    4 artigos científicos
  • Clélia Regina Ramos
    Clélia Regina Ramos
    10 artigos científicos
  • Angela Russo
    Angela Russo
    4 artigos científicos
  • Solange Hassan Ahmad Ali Fernandes
    Solange Hassan Ahmad Ali Fernandes
    2 artigos científicos
  •