porsinal  
ArtigosArtigos de Opinião
Ana Raquel Oliveira Lima
Ana Raquel Oliveira Lima
Intérprete de Língua Gestual Portuguesa
Porque ficamos felizes com o sucesso dos alunos com quem trabalhamos?
Inserido Quinta-feira, 02 de Julho de 2015
Autor: Ana Raquel Oliveira Lima
0
Ser intérprete é ser pessoa, ser parte de uma comunidade, cultura e língua. Vivenciar experiências positivas e negativas. Vitórias e derrotas. Sorrir e chorar com. Lutar. Sensibilizar. Informar. Abrir mentalidades. Divulgar. Mostrar. Esclarecer. Estar nos dois mundos, sentir ambas as dores, ser a retaguarda.

Porque ficamos felizes com o sucesso dos alunos com quem trabalhamos? A resposta mais intuitiva é dizer que contribuímos para esse sucesso, que é também fruto do nosso esforço e trabalho (e assim mais umas coisas bonitas). Na verdade é isso tudo mas… mas muito mais!

É um orgulho desdemedido que dificilmente se coloca em palavras, é saber o esforço, o empenho, o sofrimento sentido até ao sucesso. Saber que a vida por vezes de meiga não teve nada com estas pessoas mas mesmo assim elas levantam a cabeça, arregaçam as mangas e trabalham, trabalham muito!!

Tu, o menino que fora colocado de parte e com quem ninguém queria trabalhar estava a dar provas daquilo que melhor sabe fazer. Os mesmos colegas que outrora rejeitaram a tua ajuda e te olharam de lado considerando-te como um peso, aplaudiram-te, e mais do que aplaudir, fizeram-no em língua gestual, a tua língua! Esses mesmos colegas viram naquele trabalho uma forma de comunicação e expressão. Senti que estas pessoas perceberam um pouco melhor o teu mundo.

O meu coração começou a bater mais forte e emocionei-me, fiquei arrepiada e os olhos encheram-se de lágrimas! Vi na tua cara um sorriso como nunca antes, uma felicidade emocionada nos teus olhos que brilhavam como duas estrelinhas. No intervalo perguntavas-me: -Porque é que lá dentro as tuas bochechas ficaram vermelhas e os teus olhos começaram a brilhar? Agora respondo-te aquilo que a emoção não me deixou responder no momento: Orgulho-me muito de ti. Tenho orgulho nas tuas conquistas mas sobretudo na forma como alguns preconceitos naquele momento foram derrubados perante um auditório cheio de alunos. Alunos estes que são iguaizinhos “a ti”, ou melhor não são, porque tu vês o que os outros não vêm e soubeste receber aqueles elogios e agradecer, agradeceste esquecendo, por momentos, tudo o que passou. Esqueceste por minutos os momentos que eras invisível para as mesmas pessoas e eras considerado por vezes como coitadinho e menos capaz. Foste muito maior que todos naquele momento!

“Coimbra é uma lição de sonho e tradição…” e aquele momento, naquele auditório foi sem dúvida uma lição que muitos, tenho a certeza, levam para a vida! “Viver Coimbra” e ser estudante em Coimbra não pressupõe apenas absorver conhecimento, ir às aulas, fazer exames, ir para os copos, dar gargalhadas entre amigos. Coimbra pretende também que se levem lições de humanitude e respeito pelo outro!

Agora não te esqueças, ser capaz não é vencer sempre mas ser sempre capaz de lutar mesmo que isso pressuponha descansos e pausas no caminho. É normal! É a vida! Mas luta sempre por alcançar os sonhos!

Perder audição? Surdez é perder? Surdez é ganhar! Deafgain.

Comentários

Para comentar este artigo de opinião tem de ser um utilizador registado

    Não existem comentários.