porsinal  
ArtigosArtigos de Opinião
Ronice Müller de Quadros
Ronice Müller de Quadros
Professora e Investigadora
Ser bilíngue bimodal
Inserido Sexta-feira, 04 de Maio de 2012
Autor: Ronice Müller de Quadros
8
Línguas de sinais e línguas faladas são línguas em modalidades diferentes, assim, os surdos são bilíngues bimodais?

O termo bilíngue bimodal começou a ser usado por pesquisadores que tinham crianças e adultos ouvintes com uma língua de sinais e uma língua falada. Há muito mais tempo, na educação de surdos, há uma referência ao reconhecimento da condição bilíngue dos surdos.

Vários pesquisadores falam sobre a importância e as vantagens da exposição a, pelo menos, uma língua de sinais precocemente. As crianças surdas adquirem de forma natural e espontânea uma língua de sinais. Em contrapartida, o acesso à língua portuguesa acontece invariavelmente de forma mais formal. Essa situação torna a língua de sinais imprescindível ao desenvolvimento da linguagem da criança surda.

Enquanto que o português vem desempenhar funções mais acadêmicas. Ao mesmo tempo, na medida em que as crianças surdas estão alfabetizadas em português, elas passam a usar essa língua com função social interativa, pois enviam e recebem mensagens escritas ao usar português escrito em espaços diversos, tais como, os telefones móveis e as redes sociais disponíveis na internet. Notadamente, os surdos fazem uso da escrita do português, além da língua de sinais. Eles usam o português para ler notícias, fazer consultas, escrever para alguém e ler as mensagens que recebem. Usam a língua de sinais para conversar com os amigos e, em alguns contextos, para ler textos em sinais, dependendo do enfoque educacional ao qual estão expostas. Então, o acesso mais direto ao português dá-se na sua forma escrita.

Assim sendo, eu considero sim que os surdos sejam bilíngues bimodais, pois a modalidade da escrita, apesar de ser visual também, é gráfica, diferenciando-se da modalidade gestual-visual.

Ser bilíngue bimodal apresenta uma série de vantagens, pois além das pessoas estarem diante de duas comunidades linguísticas diferentes que propicia vantagens de ordem sociocultural, temos vantagens de ordem linguística e cognitiva. Há também estudos indicando vantagens no desenvolvimento sensorial.

Bem, tudo isso é pra dizer que vale a pena ser bilíngue bimodal!

Comentários

Para comentar este artigo de opinião tem de ser um utilizador registado

    Não existem comentários.

Outros Artigos deste Autor

Não há mais artigos de opinião deste autor.