O JavaScript está desabilitado no seu browser !
Por favor habilite o JavaScript ou actualize-se com um browser capaz de o usar.
O Javascript precisa de estar activado para ver o site correctamente.
porsinal  
Notícias
Segunda-feira, 30 de Julho de 2018 às 00:50:09
por porsinal   
0 comentário(s)
Professor é o primeiro mestre surdo de universidade federal
Hamilton já era o primeiro professor surdo concursado na Universidade Federal do Amazonas; docente teve sua dissertação aprovada no fim de março.
Reportagens
Segunda-feira, 02 de Julho de 2018 às 02:40:30
por porsinal   
0 comentário(s)
Espinho, Cultura Surda e a arte de Goulão
Francisco Goulão nasceu em Lisboa, tem 66 anos e é surdo. É professor de surdos licenciado pela Universidade de Lisboa, na Faculdade de Belas Artes.
Entrevistas
Terça-feira, 03 de Julho de 2018 às 01:57:13
por porsinal   
0 comentário(s)
MusicSign dá volume à música para surdos
Derrubar barreiras. Criar laços. Facilitar a comunicação. Integrar. São algumas formas de definir o que é a Língua Gestual Portuguesa (LGP). Já imaginaram se esta ferramenta não existisse? Como é que quem não ouve se poderia exprimir?
Especialistas

Filmes em Destaque
  • Sign Gene

    Emilio Insolera
  • Um Lugar Silencioso

    John Krasinski
  • O Museu das Maravilhas
  • Artigos de Opniião
  • por Amílcar José Morais
    Sexta-feira, 19 de Agosto de 2016
    “Cultura” – Comunidade Surda: Etnicidade ou Variável?
    Gostaria de refletir e abrir um espaço para discussão sobre o seguinte: O conceito de etnicidade integra-se na cultura da Comunidade Surda ou não?
  • Próximo Congresso

    De 03/09/2018 a 06/09/2018
    XIX ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino

    A crise paradigmática e a emergência de novos conceitos e valores na contemporaneidade não deixa incólume a Universidade. Em tempos de revolução científica e tecnológica, ritos, saberes e modos de intervenção social vem sendo amplamente questionados, como também tem despertado valores e outras sociabilidades que precisam ser investigadas e trazidas à baila nos diversos segmentos da educação. Assim como as questões históricas que atravessam o fenômeno educativo e as práticas sociais da educação editam eras que fazem emergir situações políticas que necessitam de reflexão e enfrentamento. As reformas educacionais implantadas desde 2016, como o programa Escola sem partido, a reforma do ensino médio, são exemplares icônicos do grave momento político que caracteriza o país no governo atual.

    Para onde vai a Didática? O enfrentamento às abordagens teóricas e desafios políticos da atualidade foi o tema escolhido após debate entre os representantes da Didática e práticas de ensino de vários estados brasileiros. Com o tema gerador e eixos temáticos subsequentes, pretende-se refletir e discutir sobre diferentes formas de se interpretar o fenômeno do ensino, pensando em novas abordagens didáticas que superem o modelo troncular transmissivo conteudista. Pretendemos estimular a apresentação de trabalhos de pesquisa e estudos que tensionem as práticas educativas e as políticas educacionais que necessitam de enfrentamento, no momento presente e no futuro.

    Objetivos

    • Divulgar pesquisas, estudos, experiências sobre a Didática, práxis pedagógicas, docência, saberes docentes, currículo e formação de professores, no entrecruzamento de múltiplos olhares sobre o cenário político-social da atualidade, seus desafios, embates, enfrentamentos e implicações sobre a educação básica e educação superior.
    • Discutir coletivamente e ressignificar o estatuto da didática na contemporaneidade, com base em abordagens críticas, emancipatórias, inovadoras, criativas, em busca da compreensão e (re)construção de práxis efetivas em favor da transformação social.
    • Congregar experiências didáticas, confrontar paradigmas, criar espaços de interlocução, diálogos e de trabalho cooperativo entre as instituições e as pessoas.